domingo, 23 de junho de 2013

Misturando tudo

Seguindo minha promessa de ano novo, outrora descumprida, mas reassumida, tentando escrever semanalmente, como sempre. 
E eu não sei ainda sobre o que quero falar.
Pensei em falar sobre as manifestações. Pensei em falar sobre Limites - o que precisa acontecer pra chegar no meu limite? Pensei em falar sobre fé. Pensei em falar sobre paciência.

Vou falar de tudo.

Começando pelo meu limite e o limite dos outros.
Coisa subjetiva isso.
O que é a gota d'água pra você? Quando é que você decide que não dá mais?
Eu tenho certo problemas com isso. Sempre tenho fé nas coisas. Acho que vai melhorar. Acho que nada é por mal. Enxergo o bem nas pessoas. Demoro a perceber o que diz aquela velha música do Gabriel:

"Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!!)
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!!)
Até quando vai ser saco de pancada?"

E aí essa música me lembra muito o que tá rolando aí de protestos.
Então eu paro de falar do meu limite subjetivo e falo do social.

"Não adianta olhar pro céu
Com muita fé e pouca luta
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer
E muita greve, você pode, você deve, pode crer
Não adianta olhar pro chão
Virar a cara pra não ver
Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus
Sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer!
Até quando você vai ficar usando rédea?!
Rindo da própria tragédia
Até quando você vai ficar usando rédea?!
Pobre, rico ou classe média
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura
Até quando você vai ficando mudo?
muda que o medo é um modo de fazer censura"

Deveria ser lindo pra mim, contemplar o que estamos vendo na mídia e no nosso dia a dia.
Mas, não é.
Sério mesmo. Quer protestar, sai pra rua: apoiado. Mas antes saiba pelo que vc ta protestando. Tem mano aí falando fora Dilma e votou nela nas últimas eleições. Tem gente pedindo o fim da corrupção, mas forja atestado, não devolve troco errado, etc. Tem gente que nunca andou de ônibus e sai pra falar de transporte público. Reclamar de gastos com a Copa do Mundo agora? Tinha que reclamar quando foi noticiado que seria aqui. Tenha dó né? O movimento é super legal e tá super forte. Mas a intenção não pode ser passear na rua, nem lotar o facebook de mensaginhas revolucionárias.
Não é isso que é protestar. Tem que ter conteúdo. Tem que saber o que tá fazendo. Não é só ponto de encontro. E isso me preocupa. Será que tanta atenção voltada pra este movimento, vai conseguir trazer frutos positivos? Tomara.

Tenho fé que sim. Fé. Estranho falar de fé. Porque depende do que e em que você tem fé. Fé certa mesmo, só em Deus. Fé em coisas, em partidos políticos e principalmente em pessoas, é muito vão. Acreditar ou por sua confiança em pessoas é estar fadado a decepção e o sofrimento. As pessoas não sentem o mesmo que você, não vivem o mesmo que você, não agem como você e tudo isso só gera decepção, quando o retorno é negativo.
E aí vem a revolta, a tristeza, a melancolia. E a solução? Não sei se tem, mas tem aquilo: saber por ou impor limites. As decepções seriam menores se colocássemos limites para nossa confiança. Se não tivesse acreditado, não teria sofrido. Se ao menos tivesse colocado limites antes de chegar ao limite, estaria sendo mais fácil.
E assim também, se não tivéssemos tanto acreditado que o jeitinho brasileiro daria certo, que os políticos iam acabar saindo da robalheira sozinhos, se tivéssemos colocado como limite, um governo do PT com corrupção e aí tivéssemos dado chances pra alguém novo - Simmm Marina da Silva, sou fã dela - talvez vivêssemos algo diferente hoje.

Ou não, talvez ela tivesse se corrompido também.
Talvez eu esteja exagerando neste momento na falta de fé nas pessoas. 
Culpa dos limites. Não dados.
Ou culpa do domingo, que traz a segunda e complica tudo ainda mais.

Pra terminar, um acorda leão do Foo Fighters. Será que estamos sendo fools ? O best of you está sendo desperdiçado? Vale pras manifestações, pros limites e pra fé...

"I've got a another confession, my friend
I'm no fool
I'm getting tired of starting again
Somewhere new
Were you born to resist or be abused?
I swear I'll never give in
I refuse"


Só não falei sobre paciência. Acho que estou sem ela, hoje. :(
Fé que a semana será boa. 

10 comentários:

  1. Parabéns pelo texto, Moça!
    Penso exatamente como você. Bom saber que não estou sozinha em minhas ideias.
    Encontrei seu blog por acaso e estou gostando muito! Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Concordo! Creio que muitos não têm noção do que estão indo fazer as ruas, não é generalizando, sinto que muitos querem mesmo lutar boa uma boa causa, mas alguns não tem a mesma intenção. Devemos colocar dentro da minoria desinformada e hipócrita (que reclamam do sistema político e votam como burros) os vândalos que vem chamando muito mais atenção do que as manifestações em si e que deixam um rastro de destruição por onde passam. Agora é ver no que vai dar, tomara que todo esse esforço tenha um retorno enorme e positivo! O Brasil merece!

    Blog || Fan page

    Seguindo, beijos

    ResponderExcluir
  3. Também torço para que todas essas manifestações tragam frutos positivos. Belo texto!

    ResponderExcluir
  4. Ótimo post!!
    As manifestações são válidas, mas infelizmente muitos oportunistas e baderneiros estão pegando carona.
    Tb espero melhoria, claro... mas realmente é preocupante. Vc está certíssima!!
    Bjns
    :)

    ResponderExcluir
  5. Concordo com a tua postagem. Nessas manifestações muitas pessoas estão no oba-oba (algumas nem sabe o que estão pedindo) e outras aproveitam para cometer atos de vandalismos. Apesar disso tudo, eu acredito que é válida e legítima as manifestações. Também espero algum resultado positivo em relação a tudo isso.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  6. Querida amiga

    Sempre que dirigimos
    os nossos pensamentos,
    ao que acorda sentimentos bons
    em outras vidas,
    cada palavra escrita
    é uma espécie de oração.

    Que teu coração seja o céu
    onde as palavras possa voar
    buscando a esperança.

    ResponderExcluir
  7. Um bom texto gostei, concordo e fazer manifestações tem que ser
    com pessoas preparadas,...para não acontecer o pior
    Espero sim por um País melhor
    Bjuss de boa noite
    Rita!!!

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    também sou como você quero falar de tudo, pois a vida é assim estamos rodeados por muitas coisas.
    Bjos e tenha uma ótima semana

    ResponderExcluir
  9. Achei seu texto muito profundo.

    Limite ...por vezes nem a própria pessoa sabe quando o alcançou: já me aconteceu!Mas tudo tem limites, sim e quando são ultrapassados ninguém pode dizer quais são as consequ~encias.

    Penso que sim, que devemos protestar ...mas que não podemos ficar só por aí: na hora de votar devemos reflectir e não continuar votando sempre nos mesmos.Além de que a seriedade deve ser natural em nosso comportamento, claro.

    Também sou crente, mas minha relação com o sagrado é directa, não necessito de intermediários.

    Minha querida, receba carinhoso beijo.

    ResponderExcluir
  10. A gente precisa ser sensato e ponderar com cuidado as ações. Acho que há limite sim. E é preciso ter consciência. As manifestações são válidas, porém precisam ter foco e principalmente consciência. Há muita baderna e poucos sabem realmente do que protestam. Só lotam as redes sociais com fotos...

    No mais também tenho fé na resolução boa das coisas. Sou muito esperançoso. Também sou como você, sempre acredito no melhor das pessoas.

    Beijo Moça!

    ResponderExcluir